quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Cerimônia de Boas Vindas ao Ian


Olá!!!! Sei que estou muito sumida daqui, mas é que minha rotina mudou muito desde que meu pequeno Ian chegou, e vou aproveitar que meu mundo esta voltado para a maternidade e contar pra vocês sobre a cerimônia de batismo que fizemos pra ele. Na verdade não foi um batizado, falo que foi um encontro regado de muito amor com a presença dos familiares para darmos Boas Vindas ao Ian!


Esse encontro foi inspirado na cerimônia Celta que tem esse mesmo nome e como eu e meu marido temos crenças diferentes, eu espirita e ele católico, ao pesquisarmos sobre alguma cerimônia que retratasse o amor nos deparamos com o ritual de Boas Vindas Celta.

Adotamos a Arca de Noé como simbolizo e queríamos com isso transmitir fé, esperança, virtudes e amor para a vida do nosso pequeno, criamos esse encontro para que todos pudessem acolher o Ian e queríamos que ele pudesse perceber a suavidade, a alegria, a espiritualidade, a paz e o amor que estava presente no coração de todos que lá estavam e assim contagiando todo o ambiente, enfim, reunimos para que ele pudesse receber as bênçãos da família.

Escolhemos um lugar neutro, um restaurante em uma casa antiga em Lavras, e nós pais fomos os primeiros a falar, além de falar escrevemos uma carta para que ele possa ler no futuro. Falei sobre a gratidão de poder ser mãe, agradeci por ele ter me escolhido e compartilhei toda a minha felicidade.

Depois foi a vez dos avós, primeiro meus pais, Augusto e Icléa, que estão radiantes com a chegada do primeiro neto e depois os pais do Luciano, Alcyone e Ignez, que apesar de ser o quarto neto é o primeiro menino. Foi lindo! Me emocionei com cada fala!


Depois foi a vez da Elisa, minha irmã, a madrinha, a pessoa que escolhemos para nos ajudar nessa caminhada de pais, e ela soube muito bem encher meu coração de alegria e emoção com as suas palavras.

Logo em seguida veio a Alice, minha prima e irmã de coração, uma das madrinhas das virtudes segundo a cerimonia Celta, veio trazer seu amor e um pouco dos seus ensinamentos, pois já é mãe da amada Lara.

E por fim o Eduardo, irmão do Luciano, o padrinho, o segundo pai do Ian e a Priscila, esposa do Eduardo e uma pessoa maravilhosa. Eles optaram por realizar o batismo do Ian segundo a tradição católica e foi emocionante! E os dois também tem muito a nos ensinar pois já são pais de três princesas.

Também estavam presentes minha vó, a biza do Ian, os tios mais que queridos Tiago, Isabela e Lucas, as primas amadas Duda, Nanda, Maria Alice e Lara e também os tios avós André, Antônio e Emanuel.




















Foi um encontro regado de muita alegria, energia positiva e amor por isso estou aqui compartilhando um pouquinho com vocês!

Fotos: Júlia Guerra Fotografia

segunda-feira, 11 de junho de 2018

RELATO DE PARTO: CRISTIANE E IAN


O sonho de ser mãe sempre esteve presente. Acho que era meu maior sonho desde a infância e na medida em que fui crescendo, tomando consciência do sonho, do meu corpo e da minha forma de pensar e interagir com ele e com o mundo, que o sonho foi tornando mais intenso. Mas como saber a hora certa? Como me preparar? O que esperar? Como ser respeitada? Muitas questões começaram a fazer parte dos meus pensamentos e foi ai que fui buscar informações. Descobri que poderia me tornar mãe, ter meu sonho realizado da maneira mais natural e linda, como sempre sonhei!
E foi em uma dessas buscas que descobri que o parto normal não era tão normal como eu sempre imaginava, e que o parto natural ou humanizado sim! Assisti vários vídeos, relatos e até fiz um curso de preparação para doula. Já adianto que nunca exerci a função de doula, mas foi no curso que despertei ainda mais o meu feminino e descobri o que realmente queria pra mim e pra minha vida, foi quando me descobri ainda mais mulher! Agradeço imensamente as meninas do Minhas Doulas por ter tido a oportunidade de participar do curso.
Mas passou um ano...o outro ano chegou e a hora de realizar o meu grande sonho não chegava. Acredito e hoje tenho certeza, que tudo acontece no momento certo! Não estava tentando ter meu filho desde antes do curso, mas falo que a minha hora não chegava porque eu e o Lú (meu marido) ainda não estávamos totalmente preparados para a chegada de um bebê, e quando realmente sentimos que era hora, que precisávamos de mais alguém em nossa vida a sensação que tenho é que o universo já nos preparava antes mesmo de nós darmos conta disso e em dois ou três meses já tínhamos um bebê sendo formado na minha barriga!

E ai, como lidar com a realização do grande sonho? Sempre imaginava qual seria a minha reação, mas estava tão plena e muito ligada comigo mesma, que tudo foi muito tranquilo. E o mesmo aconteceu com a gestação, tudo muito tranquilo, apenas muito sono, mas isso foi muito bom, me preparei e descansei bastante.
As semanas foram passando e acabei iniciando o pré-natal com uma médica que consultava há muito tempo, mas já sabendo que com ela não seria possível ter o parto que sonhava. Agradeço a oportunidade que tive de ter algumas consultas com ela e escutar um pouco sobre o pré-natal e a forma de parto da maioria das mulheres, sem preconceitos e julgamentos.  Aprendi muito também e me fortaleci tendo a certeza do que eu queria.
Estávamos com uma viagem de férias programada, viajamos, aproveitamos, comprei praticamente tudo para o meu pequeno, que já sabíamos que seria um menino. Fiz o exame de sexagem e falei com o Lú que na volta iria à busca do que realmente queria. Foi na volta que entrei em contato com a Equipe Bom Parto, uma equipe formada por enfermeiros obstetras que acompanham a mulher o tempo todo e tem planos de parto domiciliar e hospitalar. Marquei a minha primeira consulta; estava nas nuvens, e foi lá que falei que queria ter meu primeiro filho em casa, que teria um parto domiciliar, pois sempre tive isso em mente. Em nenhum momento cogitei um parto hospitalar, mesmo sabendo que poderia necessitar de uma transferência ou ter alguma intercorrência durante a gestação e ter que mudar de opinião, mas estava tão firme e consciente da minha decisão que não pensava nessas possibilidades.
As semanas foram passando, por indicação da Equipe marquei uma consulta com o Dr. Guilhermino, e que surpresa boa! Uma pessoa maravilhosa que respeita a mulher e suas escolhas. Por volta da 33a semana o meu pequeno que sempre esteve cefálico para a minha surpresa estava pélvico. E ai começam as dúvidas, encarar ou não um parto natural pélvico? Mas quando falo que o Dr. Guilhermino foi uma boa surpresa ele me apresenta outra pessoa maravilhosa, o Joloano, acupunturista, que com apenas três seções ajudou meu pequeno a voltar para posição cefálica para alivio da mamãe!
E aí chegamos na 37a semana e todos falando que o bebê já não é considerado mais prematuro. Passa mais uma semana, duas, e chegamos a 40a semana, e junto com ela um pouco de ansiedade e muita vontade de ter meu pequeno nos braços. Quando em uma madrugada de terça pra quarta, no ultimo dia do mês de fevereiro, acordo com um incomodo e não consigo dormir mais, parecia insônia, mas logo percebi que estava tendo contrações, a barriga ficava dura e incomodava um pouco, mas nada de dor. Vou pra sala e ligo a TV, me distraio e cochilo um pouco. Ah! Já ia esquecendo de contar, no dia anterior caminhei bastante com minha mãe, fomos na Savasssi comprar algumas coisas antes da chegada do bebê. Voltando para o início do dia resolvo cronometrar as contrações e percebo que estão acontecendo de 10 em 10 minutos mais ou menos. Envio mensagem para o grupo onde tinham as pessoas que iriam participar do meu parto, pessoas mais que especiais, cheias de carinho e amor, minha mãe, meu marido, a querida Dani (fotografa), a outra querida Rebeca (doula) e todos da Equipe Bom Parto. Meu marido acordou e logo viu a mensagem e foi ao meu encontro. Percebendo que estava tudo tranquilo foi trabalhar e enquanto isso eu e minha mãe tomamos café, fomos caminhar, almoçamos e no meio da tarde a querida Rênia veio até minha casa me examinar. Ela cronometrou as contrações que estavam entre 4 e 5 minutos, mas estava tudo tranquilo, comuniquei a todos no grupo e comecei a imaginar que iria ver meu pequeno pela primeira vez só no dia seguinte ou até mesmo no outro e não mais no mês de fevereiro como eu acreditava que seria. Por volta das 18 horas a Dani me ligou para saber como estava e conversamos por uns 10 minutos. Ela ainda falou que eu estava tranquila, e desligando o telefone acreditei ainda mais que não seria naquele dia...minha mãe tinha saído, chegou em casa por volta de 18:30 e por insistência do Luciano meu quarto já estava preparado para a chegada do pequeno. Mudamos a cama de lugar e enchemos a banheira e colocamos no quarto, nesse tempo comecei a conversar com a Rebeca, que mora em Divinópolis e iria sair de lá e chegar até aqui em casa. Foi quando ela me falou: tenta cronometrar suas contrações, e foi quando percebi que estava começando a sentir as contrações mais fortes e doloridas e vi que estavam de 2 em 2 minutos. Não deu muito tempo, pedi a ela que viesse e logo fiquei sem lugar. Comecei a andar pela casa, tirei a roupa, falei que ia tomar um banho bem quente e que não queria ninguém comigo. Então fui para o chuveiro e gritei para que avisassem alguém da Equipe Bom Parto. Quando entrei no chuveiro comecei a ter vontade de fazer força e agachava e levantava varias vezes. Foi quando lembrei do gráfico do trabalho de parto que a querida Miriam fez na penúltima consulta me explicando e resolvi pegar um espelho que estava dentro do box pra olhar o que estava acontecendo, mas antes pensei: não sei o que vou fazer, mas se continuar assim vou ter que pedir analgesia e vão ter que me levar para o hospital. E antes de pegar o espelho ainda conversei com aquele bebê que estava prestes a chegar, falei: filho querido, sei que falta pouco, quero muito te ver e ter você nos meus braços que seja no seu tempo e na sua hora, te amo! E depois disso peguei o espelho e vi que meu sonho estava se tornando realidade, já conseguia ver a cabecinha do meu pequeno, gritei minha mãe e pedi pra ela abrir a porta do box. Tentei mostrar pra ela, mas como não saía debaixo do chuveiro ela não conseguiu ver nada e foi ai, um momento mágico, que a cabecinha do meu pequeno apareceu, e na próxima contração o corpinho. Nasceu meu pequeno as 19:30 horas, comigo e com minha mãe. Não deu tempo de ninguém chegar, mas foi um momento lindo, mágico, emocionante, indescritível, que poderia ficar aqui horas descrevendo e não seria suficiente. E fico cada dia mais admirada com o corpo humano, com o parto natural e como tudo acontece. Ian nasceu com circular de cordão e não me pergunte como, puro instinto, eu tirei!



Minutos depois o Luciano, agora papai, entrou no banheiro para conhecer nosso maior tesouro, nosso Ian. E logo depois a querida e carinhosa Nelci chegou e me ajudou a ir pra cama e começou a cuidar da gente. Depois chegou o querido Walter e ajudou no nascimento da placenta, e assim que o cordão parou de pulsar, o Lú cortou, e ai foram pesar e medir o Ian. Nisso a Rebeca já tinha chegado e fez um suco e sanduiche para eu comer, me ajudou a tomar um banho e ficamos por algumas horas todos juntos eufóricos, felizes e cheios de ocitocina e amor!

Foi assim...um parto tranquilo e cheio de amor. Foi muito mais do que imaginei, só tenho a agradecer a Deus pela oportunidade de existir, aos meus pais e a minha irmã pela oportunidade de ter escolhido eles para sermos uma família, e de estar aqui na Terra pra viver essa experiência, a Terra e ao Universo por tudo de maravilhoso que eles são e oferecem. À Neyde que sempre me apoiou e esteve mandando vibrações e acompanhando o parto, a Dani que mesmo não registrando esse momento é uma pessoa que admiro muito e me ensinou muito, a Rebeca por todo apoio, força, caminho, palavra certa e amor, a todos da Equipe Bom Parto, cada um do seu jeito me ensinou, fortaleceu, inspirou, apoiou, transmitiu paz, carinho e amor. Em especial meus amores, mãe e Lú, que estiveram ao meu lado no momento em que me senti mais plena, poderosa, realizada. Sem vocês não teria conseguido; e pra finalizar não poderia deixar de falar do meu pequeno, meu filho Ian, que me transformou e me fez viver sentimentos intensos jamais vividos!
Gratidão a tudo e a todos!

quarta-feira, 5 de julho de 2017

PLANEJANDO O QUARTO DO BEBÊ

Descobriu a gravidez e já começou a pensar no quarto do bebê? Hoje vou dar dicas do que não pode faltar no quarto do bebê.
Quando começamos a pesquisar e planejar o quarto do bebê percebemos que não é uma tarefa muito fácil, muitas coisas surgem em nossa cabeça e o fácil acesso as redes sociais e a itens, objetos e ao universo infantil acabam, muitas vezes, confundindo mais ainda. Mas o que será realmente importante e necessário para o quarto?
Vamos lá! Aqui vou fazer uma “lista” dos itens fundamentais.
Vamos começar falando do berço que precisa ter altura ajustável, aonde você vai alterando de acordo com o crescimento do bebê. O ponto mais importante é verificar se o berço tem o selo do Inmetro. Em relação à localização do berço é bom evitar que ele fica em uma posição onde receba correntes de vento e também evitar que ele esteja muito próximo a janela. Falando um pouco do colchão, não se esqueçam de comprar um do tamanho correto do berço e também verificar a densidade adequada para o berço.

Agora vamos falar um pouco da cômoda, que é um item muito prático e que auxilia muito, principalmente quando a mãe esta sozinha. Além de servir para guardar algumas roupas e objetos, na primeira gaveta é bom guardar os itens que você vai usar para trocar a fralda e a roupa do bebê, pois o trocador vai estar em cima do tampo da cômoda, o que vai ajudar muito! Na hora da compra verifique se a altura da cômoda é confortável para você.

Vamos falar de um item que gera conforto e tranquilidade para a mamãe, a poltrona de amamentação, na hora da compra o meu maior conselho é: teste todas as opções e veja em qual você se sinta mais a vontade e mais confortável, pois você vai passar muitas horas ali, além disso, ela auxilia muito no aleitamento materno. Não se esqueçam da almofada de amamentação, que deve ficar junto da poltrona.

Ainda no quarto do bebê, vamos falar um pouco da iluminação, aconselho a ter um abajur ou uma luz indireta para que possa ser usada quando o bebê estiver dormindo e você não quiser deixar ele totalmente no escuro, para a amamentação noturna e também para a troca de fraldas no período da noite.

Antes de irmos para o banheiro, quero falar de um item de segurança muito importante, a rede de proteção da janela ou grade, ela é importante principalmente para quem mora em prédios e não só no quarto do bebê, mas em todas as janelas da casa.
Vamos para o banheiro? A banheira deve ter uma boa altura, para que você evite dores na coluna, ter um “ralo” para retirada da água. Uma dica são banheiras com “tampa” que vira trocador, facilita muito a hora do banho.

E por ultimo, vamos falar do carrinho, procure um carrinho prático e leve, onde você não tenha dificuldade para abri-lo e fechá-lo, pois muitas vezes você vai estar sozinha com o bebê e também não se esqueça de verificar o selo do Inmetro.


Bom, é isso! Viram que com poucos itens você consegue atender as necessidades do bebê? E ai, o que acharam? Gostaram? Espero que tenha ajudado!

quinta-feira, 8 de junho de 2017

ETAPAS DE MONTAGEM DO QUARTO DO BEBÊ

Assim que descobrimos que o bebê esta a caminho, damos inicio a uma rotina de consultas médicas, exames, novos planejamentos (tanto pessoais quanto financeiros), dúvidas, pesquisas, escolhas e muitas outras coisas. Mas ao pensar na chegada do bebê uma das primeiras coisas que vem a cabeça e que é imaginada e idealizada é o quartinho que vai abrigar esse bebê, mas será que realmente preparamos esse espaço para a mamãe e o bebê, que serão os maiores usuários do ambiente? Preparar o quartinho para receber um bebê não é apenas mudar a decoração!
O processo de escolha e montagem do quarto traz várias preocupações aos pais e se compararmos é um dos quesitos de maior investimento para a chegada do bebê. E ai surge às primeiras dúvidas, quando começar a comprar as coisas? Quando começar a montar? Saber o sexo é realmente fundamental? Esse produto é realmente necessário? É prático e funcional? É resistente? Posso aproveitá-lo de acordo com o crescimento da criança? E muitas outras...
Foi pensando nisso tudo e participando do dia a dia na elaboração de projetos e conversas com futuros pais que resolvi escrever um pouco sobre o assunto. Hoje vou dar algumas dicas, recomendações e soluções para que a montagem do quarto do bebê seja realizada da melhor maneira possível. Porque afinal de contas não vale a pena sair comprando tudo sem realmente saber sua utilidade e se vai ser prático, funcional e se adéqua ao espaço do quarto do bebê.
Vamos falar um pouquinho sobre o protagonismo e as fases de desenvolvimento do bebê. Os primeiros dias e meses, mesmo que todos queiram conhecer o bebê e a atenção da maioria esta voltada pra ele, não podemos esquecer-nos da mãe, e é por isso, que na hora de planejar o quarto o espaço dela tem que ser muito bem pensado, confortável e de fácil acesso, pois ela vai passar mais tempo nesse espaço que em qualquer outro ambiente da casa. Ela precisa de uma cadeira confortável para que possa amamentar ter um acesso fácil ao bebê e ao berço, porque muitas mães vão passar por uma cirurgia (cesariana) e vão ter sua mobilidade reduzida até a recuperação. Podemos falar que nessa fase a mãe é a protagonista do espaço.
Passado esse período inicial de adaptação e amamentação o bebê começa a ser o protagonista do seu quarto e é ai que ele começa a interagir mais com o ambiente e é onde podemos adotar métodos (como por exemplo, o Montessori) e filosofias para a criação e desenvolvimento da criança.
Agora vamos começar a prepara o quarto! Se você já escolheu o espaço, ótimo! Agora é hora de pensar no tempo de preparação do quarto e isso vai depender do que os pais querem fazer, uma reforma completa, alterar pontos elétricos e iluminação, instalar forro, fazer ou refazer a marcenaria, o tempo de inicio vai depender de tudo, mas o ideal é que o quarto esteja pronto até por volta da 35a ou 36a semana da gestação. Porque ai você vai conseguir tempo suficiente para que, por exemplo, o cheiro de tinta saia e também tem alguns dias ou semanas para resolver alguns imprevistos que possam vir acontecer. É por isso que o planejamento é muito importante e é ai que entra um dos papeis do profissional responsável pelo desenvolvimento e execução do projeto.
Vou dar um exemplo do que pode acontecer, a marcenaria e os móveis normalmente tem um prazo mais longo de execução e entrega, muitas vezes em torno de 60 dias, e ainda pode ocorrer algum imprevisto e esse prazo estender por mais alguns dias, como por exemplo, se o material para execução da marcenaria não estiver em estoque e atrasar para ser entregue. O ideal é que no ultimo mês de gestação todo o mobiliário já esteja entregue e instalado, para facilitar e ter um bom tempo para organização das roupinhas, fraldas e todas as coisas necessárias para o bebê.
Não podemos desesperar e querer tudo pronto! Lembramos que alguns detalhes, como os objetos de decoração, podem ser colocados no lugar até o ultimo dia da gestação, não precisa correr e estressar, e além disso, tem coisas que só serão utilizadas depois de um tempo e não nos primeiros meses, essas podem ser compradas depois, garantindo mais tempo para pesquisas e tomadas de decisões. Não estou falando que você pode deixar tudo pra ultima hora, não é isso! Quero dizer que você deve preocupar com o que realmente é necessário.
Como começar? Ao descobrir a gestação os pais devem começar as pesquisas e buscar informações sobre esse novo universo. Vão pesquisar preços e começar a calcular o que estão dispostos a investir. E ai, vão ingressando no universo bebê, onde vão visitar vários sites e redes sociais e ver a infinidade de possibilidades para a decoração do quarto do bebê. É assim que vão começar a decidir sobre temas, cores, estilos. Após curtirem e sonharem com o espaço é que entra o profissional da área, ele vai transformar o sonho e as pesquisas dos pais em realidade e também dentro do orçamento estimado. Quanto antes iniciar essa etapa, maior o tempo e maior a chance de economizar.
É aqui que começa a reforma: as adaptações estruturais, a mudança e acréscimo dos pontos elétricos e de iluminação, o piso, etc. Eu sugiro que essa fase seja executada até o quarto ou quinto mês de gestação, pois fazendo assim você consegue dedicar mais atenção aos detalhes que, por exemplo, dependiam do conhecimento do sexo do bebê e a partir de agora a barriga começa a pesar e a dificultar em algumas atividades.
Com a reforma realizada, o “grosso” como muitos falam, já concluído é hora de deixar o quarto como cara de quarto de bebê, é hora da decoração, isso provavelmente vai ser iniciado entre o sexto e sétimo mês de gestação. Agora é hora de definir o enxoval, objetos de decoração, mimos e lembrancinhas, kit higiene, acessórios para banheiro, esses pequenos detalhes que são mais tranquilos de ser organizados e colocados no lugar. Tudo deve estar pronto para que no último mês de gestação a mãe consiga descansar e curtir o quarto do bebê enquanto aguarda a sua chegada.

FOTO: Arquivo pessoal - Tirada na loja Joli Bebê, na Pampulha em Belo Horizonte.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

LUMINÁRIAS CRIATIVAS

Elas encantam, cabem em vários lugares, podem ser objetos de decoração além de iluminar e trazer aconchego ao espaço.
Hoje no mercado encontramos vários tipos e modelos de luminárias, desde a mais clássica até a mais moderna e criativa. Vamos falar um pouquinho dos vários modelos criativos e que completam a decoração do quarto da criança ou do espaço infantil.

As luminárias são versáteis e atraem olhares, pois se destacam de forma pontual, mesmo não estando acesas, pois elas têm muita personalidade.
Já quando estão acesas trazem uma luz difusa, especial e ajudam na criação de cenários e ao mesmo tempo, iluminam na medida certa!

Agora vou mostrar alguns modelos criativos para vocês! Hoje você encontra esses modelos em vária lojas como na Imaginarium, na In 8 Home, na Loja Tip e em várias outras lojas.
Essa em formato de sorvete é da Imaginarium, para um quarto inspirado no verão fica um charme.



As duas acima são da In 8 Home e além dessas eles tem mais opções. Para um espaço onde o sonho e a criatividade possam ser despertadas.
Já essa luminária além de criativa é educativa, a criança pode aprender as letras e a formar palavras e frases.



As letras estão em alta, além dos espaços infantis você também pode utilizá-las em vários ambientes.


Agora basta escolher a sua preferida ou a que combine melhor com o espaço da sua casa!

O blog

Esse blog tem o objetivo de juntar todas as minhas paixões: arquitetura, decoração, artesanato e o respeito e dedicação pela mulher e seu bebê. Com isso quero mostrar que posso participar do momento mágico da vida de uma cliente, desde o planejamento do quartinho, os detalhes da decoração, até o acompanhamento durante o trabalho de parto e o nascimento da tão desejada criança. Espero que possa contribuir muito e aprender com todos!

Mensagem

Aproveite e envie suas dúvidas, sugestões, críticas e elogios.

Solicite seu orçamento!

WhatsApp: 31.98669.6897

E-mail: criscm.arq@gmail.com

Se você é arquiteto, decorador, artesão ou doula e deseja divulgar seu trabalho aqui no blog entre em contato!